Volta Redonda

Confira a evolução da doença nos bairros de Volta Redonda



Por Tribuna

Retiro, maior bairro de Volta Redonda, ultrapassou os 300 casos confirmados da doença da pandemia. São exatos 304.  O bairro tem mais casos de cidades inteiras como Itatiaia (203). Porto Real (253) e Quatis (76).

São Agostinho tem números altos: o bairro tem 274 casos confirmados. (Confira todos os bairros abaixo)

Dados

Em áudio divulgado nas redes sociais, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, atualizou os dados registrados da Covid-19, o novo coronavírus, na cidade. São 3.887 casos confirmados e 13.519 notificados como suspeitos. Os curados são 2.294 e 5.584 exames deram negativo. Os óbitos também cresceram na cidade, chegando agora a 144 casos.

Entre os sete óbitos confirmados, estão quatro homens 79, 53, 59 e 37 anos; e três mulheres, de 72, 73 e 75 anos. Desses, apenas um óbito aconteceu na quarta, dia 5. Os outros seis casos estavam aguardando resultado dos exames para confirmação da Covid-19.

Segundo o prefeito Samuca Silva, é importante que todos sigam adotando medidas de proteção a Covid-19. “Continuamos na trincheira da guerra contra o coronavírus. Não podemos relaxar e as medidas de segurança devem ser mantidas. Estamos vendo ainda ruas cheias, aglomerações e até pessoas sem máscaras. Lembro que seguimos com a força-tarefa fiscalizando as atividades econômicas, coibindo excessos e também fiscalizando pessoas sobre o uso de máscaras”, disse o prefeito.

Os eixos de monitoramento condicionantes para a reabertura das atividades econômicas seguem dentro da meta. São eles: o número de casos suspeitos não aumentar mais que 5% por três dias seguidos (1,6% nesta quinta); a ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% (32%); a ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60% (18%); o grupo de risco permanecer em isolamento social; uso de máscara obrigatório nas ruas; além de manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração.

“Estamos em uma estratégia para transferência de pacientes da rede para o Hospital de Campanha. Isso visa permitir o retorno das cirurgias eletivas nas unidades de urgência e emergência, como São João Batista e Retiro. Também já estão em funcionamento no Hospital de Campanha os dez novos leitos de UTI para casos de coronavírus. Mas reafirmo que precisamos da ajuda de todos”, disse Samuca.





Deixe seu comentário

error: Content is protected !!