Destaque 1

Mãe de Volta Redonda conta como é o parto de alto risco




Ao chegar com a bolsa rompida para ganhar sua filha, a dona de casa Nayara Vieira da Costa pensou que fosse mais um parto normal, mas ao chegar à Maternidade do Hospital São João Batista, os médicos identificaram que a pequena Sophia Emanuelly estava em sofrimento e era preciso fazer uma cesárea de emergência.

“Cheguei pensando que fosse ter parto normal com a bolsa estourada, mas precisou ser um parto de emergência. Ela estava em sofrimento e a equipe médica foi muito competente em perceber logo no início. Só tenho a agradecer”, disse Nayara.

Esse é apenas um dos casos de intervenção de partos de alto risco que são realizados no HSJB, que é considerado referência da região. Mesmo nesses casos, as gestantes têm uma experiência única, com parto humanizado, com direito a música e luz especiais, como explicou a coordenadora de enfermagem, Mariana Lacerda.

“A primeira indicação é sempre pelo parto normal, mas por ser referência em alto risco faz partos de emergência. Nós temos aqui um aparato com bolas e outros equipamentos e procedimentos para fazer parto humanizado, independentemente de ser normal ou cesárea, além de uma equipe preparada para o acolhimento”, disse Mariana que está há oito anos na unidade que faz cerca de 140 partos por mês e tem inclusive tem cadastro de doulas que acompanham as mulheres durante a gestação e no dia do parto.

Preparação começa nas Unidades de Saúde da Família

Antes do grande dia, as mães e família são preparadas para este momento. Atualmente, são cerca de 1200 gestantes inseridas no atendimento na atenção primária. O acompanhamento acontece desde o exame de confirmação da gestação até o parto.

“Nas consultas são solicitados os exames de rotina, laboratoriais e de imagem. Na consulta ainda pesquisamos se é uma gestação de risco para a mãe ou para o bebê e ela é encaminhada ao pré-natal de alto risco (PNAR), na Policlínica da Mulher, que atualmente funciona no Centro Municipal de Saúde, antigo Hospital Santa Margarida”, explicou Patrícia Selvati, coordenadora da área de Saúde da Criança e Saúde da Mulher na Atenção Primária à Saúde.

Ainda durante o pré-natal, além das consultas mensais, que com o avançar da gestação passam a ser quinzenais e semanais, são oferecidos atendimentos em grupo como o de nutrizes, aleitamento e planejamento familiar, que possibilita a mulher a conhecer seu corpo e as possibilidades de planejar a próxima gestação. Além disso, tanto as mães como qualquer mulher têm direito ao acompanhamento psicológico oferecido pela Rede Municipal.

Nasce uma mãe e com ela amor e dúvidas

Todas as futuras mães recebem orientação e incentivo ao aleitamento materno, que além de ser considerado o principal alimento e fonte de nutrientes para os bebês, é um momento marcante no vínculo entre mãe e filho.

A Rede Municipal promove a escuta das preocupações, vivências e dúvidas das gestantes e mães sobre a prática de amamentar, apoiando-as e fortalecendo sua autoconfiança e no incentivo à família para ser uma Rede de Apoio para essa mãe.

Alguns bebês precisam de mais cuidados e permanecem na UTI Neonatal por algum tempo e até poderem ser amamentados pela própria mãe, os bebês recebem leite humano por meio do trabalho desenvolvido pelo Banco de Leite Humano de Volta Redonda que conta, atualmente, com 60 doadoras, 103 receptores e uma média mensal de leite coletado de 25,2 litros e 23 litros distribuídos. Esse é um dos motivos que levou o HSJB a ser considerado Hospital Amigo da Criança, desde 2002.

É o caso de Allana Victoria, que está há mais de dois meses internada na UTI do Hospital São João Batista, após nascer prematura devido a complicações no estado de saúde da mãe, Laura Gonçalves Silvano Araújo. A dona de casa de 27 anos chegou a ficar entubada e em coma devido a complicações da Covid-19.

De acordo com Laura, mesmo depois da sua alta, a assistência a ela permaneceu. “Atenção total que dão a nós duas. Ela está muito bem cuidada, as médicas sempre estão me passando notícias boas dela e também sempre se preocupando comigo e mais ainda com a amamentação dela no seio”, disse a mãe, que vai amamentar a menina pela primeira vez neste final de semana, um presente de Dia das Mães.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!