Volta Redonda

Mesmo com apelo, Praça da Colina volta a gerar aglomerações



Por Tribuna


Mesmo com o apelo da prefeitura de Volta Redonda, que interditou dois bares, a Praça da Colina voltou ficar cheia e gerar aglomerações. Jovem sem máscaras e não respeitando o distanciamento mínimo de dois metros.

Os estabelecimentos do local estão respeitando as regras. Porém, os clientes compram e vão para praça. Isso gerou reclamações de moradores do bairro.

A força-tarefa, formada pela Guarda Municipal, as secretarias de Fazenda e de Segurança Pública, a Vigilância Sanitária, além das polícias Militar e Civil e Ministério Público, vai atender as denúncias feitas pela população por meio da Central Única de Atendimento (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo FiscalizaVR. Além disso, fará rondas em locais que, tradicionalmente, apresentam concentração de pessoas em bares.

No último domingo, por exemplo, a fiscalização atuou na Praça da Colina e resultou na interdição de dois bares que descumpriam as normas sanitárias para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

A equipe da força-tarefa identificou aglomeração e venda de bebidas para clientes em pé e sem máscara, o que é proibido pelos decretos municipais vigentes. É bom lembrar que a mesma praça foi fechada por dez dias no último mês de junho, também por apresentar aglomeração de pessoas. 

Dados

A Prefeitura de Volta Redonda atualizou nesta sexta-feira, dia 24, os dados sobre o coronavírus na cidade. São 3.080 casos confirmados e 11.257 otificados como suspeitos. Agora, os óbitos chegam a 112 em Volta Redonda (dois homens: 81 e 82 anos; e uma mulher de 74 anos). Os curados são 2.006 e 4.472 exames deram negativos. Houve um aumento de 2,5% dos casos suspeitos, ocupação de 7% dos leitos do Hospital de Campanha e 33% dos leitos de UTI da rede municipal.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!
close