Cidades Outros

Morre nos EUA Olavo de Carvalho, mentor de Bolsonaro




O escritor bolsonarista Olavo de Carvalho morreu na 2ª feira (24.jan.2022), aos 74 anos. A informação foi divulgada em suas redes sociais. Segundo a nota, Olavo morreu em Richmond, na Virgínia (EUA), onde estava hospitalizado.

A causa da morte não foi informada. Olavo foi diagnosticado com covid-19 em meados de janeiro. No dia 15, cancelou as aulas no curso virtual que ministra. Ele deixa a esposa, Roxane, 8 filhos e 18 netos.

Filósofo autointitulado, Olavo teve forte influência na direita política brasileira e no governo Jair Bolsonaro, mas foi perdendo a ascendência no Executivo à medida que militares e Centrão ganhavam espaço. Ele era elogiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, costuma propagar ideias do escritor. Sua pregação “antissistema” casava com o discurso de campanha de Bolsonaro em 2018.

O conservadorismo, os ataques à esquerda e o gosto por armas de fogo eram outros pontos de contato. Olavo de Carvalho pregava uma guerra cultural entre direita e esquerda.
entre direita e esquerda. Dizia que os conservadores deveriam ocupar universidades, imprensa e outros emissores de informações e ambientes da vida cotidiana.

Sua mensagem sempre circulou primordialmente pela internet. Nos protestos contra o governo de Dilma Rousseff (PT), porém, surgiram cartazes dizendo “Olavo tem razão”. À época, 2015-2016, cogitar a eleição de Jair Bolsonaro era tido quase como delírio.

Um dos alvos preferenciais de Olavo de Carvalho era o Foro de São Paulo. Trata-se de uma organização de partidos de esquerda latino-americanos cuja força o discurso do escritor superestimava.

O ideólogo conservador chegou a indicar 2 ministros no início do governo Bolsonaro, incluindo o da Educação. Em 2019, lançou um jornal on-line, chamado Brasil Sem Medo.

Trajetória

Olavo de Carvalho nasceu em Campinas (SP), em 29 de abril de 1947. Antes de ganhar a dimensão que conquistou como formador de opinião na direita, teve experiências como astrólogo e como parte de uma comunidade de orientação islâmica. Também escreveu para jornal O Globo.

Heloísa de Carvalho Martin Arribas, filha de Olavo, disse em entrevista à revista Época que o pai teve 3 esposas muçulmanas ao mesmo tempo. O escritor teve 8 filhos.

Mudou-se para os Estados Unidos em 2005, de onde passou a oferecer cursos de filosofia –criticados por especialistas na área– por meio da internet. Olavo não tinha formação acadêmica nesse campo.

Mesmo dos EUA, o curso era em português voltado para brasileiros. Morava em Richmond, no Estado da Virgínia.

Entre os alunos, há nomes como o jornalista Felipe Moura Brasil e o assessor para assuntos internacionais de Bolsonaro Filipe Martins –que responde por gesto de conotação racista.

Dois livros de Olavo, “O imbecil coletivo” (2013) e “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota” (2018), venderam 400 mil exemplares de 2013 a 2019.

O Grupo Editorial Record resolveu não renovar os contratos desses 2 livros. “O posicionamento do Olavo hoje é de uma convivência péssima com as vozes discordantes, para dizer o mínimo”, disse em julho do ano passado ao jornal O Globo Rodrigo Lacerda, editor-executivo do grupo editorial.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!
close