Cafezinho com Roger Soares Colunas

O perigo dos governo nepóticos.
Por Roger Soares


Como eu poderia classificar a palavra nepotismo? De forma simples e zombeteira, eu poderia classificar que são sobrinhos ou demais parentes do Papa Francisco ocupando cargos públicos no Vaticano, sob a anuência do poder Eclesiástico, mas eu poderia ser sarcástico (como eu sou) e dizer com todas as letras, que quando alguém se atreve a favorecer parentes seus com cargos públicos, onde os salários ultrapassam a casa do razoável chego a conclusão de que o tempo das meias medidas com a irresponsabilidade acabou na região.

Assim como acabou, o resquício de razão, que por mais puxa-saco qualquer funcionário dessas prefeituras possam ser e tenham ainda a insistência em defender essa que é a pior leva de prefeitos que infelizmente, a região sul fluminense elegeu.

As práticas de nepotismo são desleais, atrozes, covardes, biltres, sujas, infames, desonestas e muito além disso, o nepotismo é desprezível porque é uma prática que substitui a avaliação de mérito, para o exercício da função pública, pela valorização de laços de parentesco. Nepotismo é prática que viola as garantias constitucionais de impessoalidade administrativa, na medida em que estabelece privilégios em função de relações de parentesco e desconsidera a capacidade técnica para o exercício do cargo público. O fundamento das ações de combate ao nepotismo é o fortalecimento da República e a resistência a ações de concentração de poder que privatizam o espaço público.

Que temos administradores muito fracos é notório. E que todos esses secretários postos lado a lado não dá meio com qualidade!

Mas ao tentar enriquecer a própria família com dinheiro público é algo ultrajante e que Beira o inadjetivável!

O mais difícil de eu aceitar é a chamada oposição que nada de real e oportuno faz para combater esse melhorar a qualidade de vida dos cidadãos da região sul fluminense. Parece que eles não sabem que nepotismo está vinculado à estrutura de poder dos cargos e funções da administração e se configura quando, de qualquer forma, a nomeação do servidor ocorre por influência de autoridades ou agentes públicos ligados a esse servidor por laços de parentesco! Ou seja essa temos um picadeiro!

Mas a pressão popular fará os espantalhos voltar atrás no enriquecimento com nepotismo familiar.

E é bom saber que desta vez, em 2020, o café de muito político arrogante e que se acha extremamente importante vai esfriar.

Roger Soares é militar da reserva, ex-bombeiro no Estado de São Paulo, técnico em emergências médicas, apicultor, professor de educação física, e consultor de negócios e investimento

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!