Valença

PM emite nota sobre assassinato de estudante dentro de faculdade



Por Tribuna


Em nota à imprensa, PM divulgou que repudia “com veemência” a atitude do policial Janitom Celso Rosa Amorim. Ele  matou a tiros a ex-namorada Mayara Pereira de Oliveira, de 31 anos. A polícia se solidariza com a família da vítima. Além disso, a corporação disse que o assassino responderá pelo crime na esfera civil e militar. Ele era lotado no batalhão de Resende (37ºBPM). A polícia não se pronunciou sobre a postura dos agentes durante a negociação.

A estudante de pós-graduação em odontologia, Mayara Pereira de Oliveira Fernandes, 31 anos, que foi baleada na boca após ter sido feita refém por mais de duas horas no estacionamento do campus do Centro Universitário de Valença

A vítima chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Escola de Valença, mas não resistiu aos ferimentos. 

Após o disparo que acertou a vítima, policiais foram até o veículo onde os dois estavam e conseguiram imobilizar o criminoso, que foi algemado e levado a 91ª DP (Valença).

O Centro Universitário de Valença (Unifaa), informou que todas as atividades presenciais e remotas foram suspensas até a próxima segunda-feira (30). Além disso, disse que está colaborando com autoridades no desdobramento da situação e à disposição da família para suporte “nesse momento de dor”.

“Um acontecimento inesperado em uma cidade tão tranquila quanto Valença, mas que infelizmente reflete um cenário nacional de violência contra a mulher. Vivenciar essa situação é revoltante e extremamente entristecedor. Nos sentimos impotentes ao testemunhar, mesmo com ação imediata da polícia no local, um desfecho trágico”, afirmou o Unifaa, por meio de nota à imprensa.

No momento, não há informações sobre o local e data do enterro da vítima.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!