Volta Redonda

Samuca pede “paz política” e união para o combate ao Covid


Por Tribuna

Em entrevista à rádio Nova Sul Fluminense, o prefeito Samuca Silva fez um apelo por “paz” política em Volta Redonda durante o combate ao Covid-19.

Ele afirmou que “a oposição até agora continua pensando somente no pleito eleitoral”. “Temos que parar com mentiras, de inventar factóides”.

Ele falou que dois dos seus secretários — Joselito Magalhães (Projetos Especiais de Captação de Recursos) e Rogério Loureiro (Desenvolvimento Econômico e Turismo) estão sofrendo ataques da classe empresarial da cidade.

Samuca mencionou apenas “associações e sindicatos”, ao revelar que dois de seus auxiliares vem sendo vítimas de preconceito.

“Estão sofrendo preconceito na classe empresarial porque querem salvar vidas. E foram eles os principais a me convencerem da possibilidade de reabrir o comércio da cidade”, disse Samuca na entrevista.

Ele voltou a dizer que precisa de ajuda para a cidade vencer a pandemia, Samuca disse que o adversário – o vírus – é comum a todos no momento, já tendo levado à morte mais de 20 mil pessoas no país.

Ele disse ainda que deputados como Alexandre Serfiotis, Christino Áureo e Antônio Furtado se mobilizaram, destinando emendas para Volta Redonda.

“Tem muitos para elogiar, mas também tem muita gente que não parou para entender que estamos numa pandemia e ficam criando artifícios para prejudicar a imagem do prefeito. Não estamos no momento disso, não se trata de um pleito eleitoral”, desabafou, acrescentando:

“Vamos ter respeito com as famílias que perderam seus entes. Precisamos de paz para trabalhar. Não fui eu quem criou a Covid, mas compete a mim tomar decisões que nem sempre são fáceis de efetuar”.

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!