Destaque 1

Sem negociação com CSN, sindicato não descarta greve




Em Boletim distribuído na manhã desta terça-feira (dia 10), o Sindicato dos Metalúrgicos informou que, caso a direção da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) não agende para os próximos dias uma nova rodada de negociação sobre o Acordo Coletivo 2022-2023, uma greve da categoria deve ser deflagrada.

“Se a CSN não retomar as negociações imediatamente, seus diretores [do SindMetal], unidos aos trabalhadores da empresa, vão partir para greve. Mas uma greve legal, seguindo todos os requisitos da lei de greve como: aprovação da greve em assembleia dos trabalhadores e publicação de edital de greve e todos os rituais da lei nº 7783/89”, diz trecho do boletim 9 de Novembro.

Para a direção da entidade, o cenário apresentado pelo grupo nos últimos dois anos é positivo, podendo ser convertido na valorização dos trabalhadores. “A CSN deu a volta por cima e bateu o recorde, lucrando mais de R$ 13 bilhões em 2021, e agora não quer dar um pedaço do bolo aos que são verdadeiramente os responsáveis por esse resultado financeiro da empresa, os metalúrgicos, mineiros e portuários”, pontua o informativo.

Proposta da empresa é aprovada no Paraná

Em comunicado, a CSN informou que os trabalhadores da CSN Paraná aprovaram, em votação realizada pelo Sindicato na segunda-feira (dia 9), a proposta para o pagamento de abono relativo ao exercício do ano de 2021. O valor aprovado corresponde a um abono de 76% do target. O pagamento está marcado para sexta-feira (13).

Confira o boletim da CSN


1 Comentários

    • João Batista 11:36

      Sindicato de volta redonda não serve pra nada, só faz pressão, na hora que precisa ser duro arrega?

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!
close