Destaque 1 Volta Redonda Volta Redonda

“20 conto” vale uma vaga de carros na noite de Volta Redonda


Por André Aquino

‘20 conto é a vaga’. Se chorar, cai para R$ 15. Esses são os valores cobrados pelos flanelinhas próximas às boates, às casas noturnas e aos shows em Volta Redonda. Mesmo se há vaga de sobra na rua, o território é deles.

Agem em frente aos guardas municipais e aos policiais militares.As autoridades são impotentes. O estado do Rio não tem uma legislação específica sobre os ‘cuidadores de carros’, como eles gostam de ser chamados.

“O que eles podem ser enquadrado é no crime de extorsão. A pessoa que se sentir intimidada precisa fazer uma ocorrência na delegacia e provar que os flanelinhas obrigaram a pagar a taxa. Mas dificilmente alguém faz isso”, explica o advogado Bernardo da Costa.

A equipe de reportagem do TRIBUNA conseguiu flagrar ação deles em frente ao Clube dos Funcionários, onde aconteceu o show do Zé Ramalho, na noite desta sexta (12). Toda a rua 21, via de acesso ao local, estava vazia e o clube também oferecia ao público estacionamento interno.

“Tenho que dividir com os amigos”, disse um deles, justificando o valor da ‘tarifa’. Na noite desta sexta, havia pelo menos 15 deles no entorno do clube.

Mas, a atuação deles não é apenas na Vila Santa Cecília. Na Colina, por exemplo, a vaga sai mais em conta, R$ 5. “Se o senhor tiver”, disse outro flanelinha. No Aero Clube, onde ocorre os bailes funk da cidade, o preço é tabelado: R$ 20, assim como uma boate na Beira-Rio.

“Estou cansada de ser intimidada por eles. É melhor pagar do que enfrentá-los”, conta a representante comercial Alessandra Carvalho.

VR PARKING

O Tribunal de Contas do Estado do Rio liberou nesta semana que a prefeitura de Volta Redonda realize a concorrência pública para implantação do VR Parking, novo sistema de estacionamento rotativo.

O edital havia sido submetido à analise do TCE que solicitou algumas reajustes técnicos. Após as alterações o município, além de garantir o aumento das vagas, também vai receber, ao longo de uma década, mais de R$50 milhões da empresa concessionária.

Inicialmente a empresa vencedora terá que investir cerca de R$ 11 milhões na implantação do sistema que fomentará economia local.


O objetivo do VR Parking é organizar e democratizar o estacionamento público nas ruas. O modelo a ser implantado é inovador e Volta Redonda será a primeira cidade do estado a utilizar esse tipo de tecnologia nos estacionamentos. A expectativa é que o projeto ainda gere dezenas de empregos diretos, além das receitas para a cidade.

O projeto também irá facilitar a vida da população, já que os bilhetes para utilização poderão ser adquiridos em estabelecimentos cadastrados, havendo a possibilidade de conseguir vagas através do celular, por meio de um aplicativo específico. Tudo de forma moderna, ágil e organizada.

“Procuramos trazer o que há de mais moderno para esse projeto. Com a utilização de aplicativos de celular, sensores de estacionamento e sinalização das vagas disponíveis. Será o fim das moedinhas em Volta Redonda”, explicou o presidente da EPD (Empresa de Processamento de Dados) e responsável pela implantação do VR Parking, Matheus Moreira Cruz.

Ao todo, serão disponibilizada cerca de 4 mil vagas, ampliando o serviço nos centros comerciais da cidade. O novo sistema, no entanto, não valerá para a noite e madrugada.

6 Comentários

    • Fucushima 06:19

      Tá complicado aturar esses caras sem educação. Perto da guarda municipal na praça Brasil é uma vergonha. Fica uma máfia ali. Sem contar que tem um cara grande que está sempre bêbado falando alto. Alterado.

    • Sbanf 07:28

      Não concordo com estacionamento pago nas ruas, o que deve ser feito é que o município acabe com essa cobrança por parte de flanelinhas e não colocar estacionamento pago. Para que serve toda cobrança de tantos impostos sobre veículos para vc ter que pagar o que deveria ser seu direito” transitar,estacionar” e no final não se responsabilizam por quaisquer danos em seu veículo, então vc paga tudo isso e não tem garantia alguma. No final alguém sempre se dá bem. E uma vergonha, mas os maiores culpados somos nós que simplesmente aceitamos.

    • Eudes 08:34

      Vamos pagar pra estacionar na rua. O IPVA não era pra esse objetivo tb. Se baterem, arranjarem, roubarem seu carro o o que estiver dentro quem será responsabilizado ? Nesse caso a quem poderemos recorrer ? A PMVR como contratante da operadora e ela receberia da empresa depois de comprovada o delito por alguém.

    • Revoltado 12:52

      Essa mafia não vai acabar nunca só cego não vê observe que os flanelinhas tem ponto fixo sabe por que pagam por isso .casei de vê a PM levando a parte deles quando não e a PM tem a GM .
      Abordem o flanelinha que cobrou 20 metade e do arrego .

      • Zero 12:00

        A Guarda Municipal e a PM estão la pra dar a garantia para o vagabundo do flanelinha que muitas vezes rouba e da a cobwrtura para furtos dos veiculos.

        Muitos desses criminosos aliados à gurada e a PM têm mandado de prisão e os agentes prevaricam em prende-los por trica de uns tostões.

        Vagabundos.

    • Fernando 00:56

      Temos que saber votar e fazer um plebiscito e tiramos o prefeito que não atende a população. Estacionamento pago nunca cria vagas e sim, a corrupção. Oque tem a fazer é administrar as vagas. Volta redonda esta abandonada por todos os órgãos públicos, com excessao os órgãos cobradores de impostos e taxas. Bandidagem, mandando, flanelinha mandando, policiamento não existe, não tem prefeito, etc etc.

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!