Polícia

Força-Tarefa da Polícia Civil aperta o cerco contra o miliciano Ecko




Pelo menos 19 pessoas foram presas durante uma operação da Força-Tarefa da Polícia Civil, realizada nesta quarta-feira (4), em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, contra a milícia chefiada por Wellington da Silva Braga, o “Ecko”. A ação visa asfixiar as fontes de renda e interromper comércios e serviços ilegais, que geram grande lucro para a organização criminosa.

Os presos estavam em um galpão usado para falsificação de cervejas. Os agentes apreenderam caixas de cervejas e material que era usado para falsificar o produto.

O grupo chefiado por Ecko é investigado por exploração de atividades ilegais controladas pela milícia; cobranças irregulares de taxas de segurança e de moradia; instalações de centrais clandestinas de TV a cabo e de internet (gatonet/gatointernet); armazenamento e comércio irregular de botijões de gás e água; parcelamento irregular de solo urbano; exploração e construções irregulares, areais e outros crimes ambientais; comercialização de produtos falsificados; contrabando; descaminho; transporte alternativo irregular; estabelecimentos comerciais explorados pela milícia e utilizados para lavagem de dinheiro, entre outras ilegalidades.

A operação conta com as equipes dos Departamentos de Polícia Especializada e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO); e teve apoio de informações do Disque-Denúncia.

O trabalho de inteligência também contou com investigações da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD); Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM); Delegacia do Consumidor (Decon); Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA); Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) e Divisão de Capturas da Polícia Interestadual (DC-Polinter) e da DRACO.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!