Outros

Munir e Deley devem ser candidatos de Neto em 2022




O prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, já escolheu seus nomes para as eleições de 2022. Para deputado estadual, seria o seu irmão Munir Francisco, que é o atual secretário municipal de Ação Comunitária da cidade.

Os rumores da política dão conta que Neto vem conversando com aliados para desistirem da candidatura para deixar o caminho livre para Munir. Entre eles, estaria Márcia Cury (diretora do Hospital do Retiro).

Mas, para participar do pleito, Munir tem que deixar o cargo seis meses antes da eleição – prevista 2 de outubro. Ele sairia em início de março.

Já para deputado federal Neto deve apostar num velho nome: Deley de Oliveira, que deve quatro mandato no Congresso Nacional e hoje é assessor especial de Neto na prefeitura. Mas, ele também não descarta outros nomes para o seu clã político.

Na última eleição, Deley amargou uma derrota com 21 mil votos – em torno de oito mil em Volta Redonda.
Neto, segundo rumores da política, aposta no mandado ruim do delegado Antônio Furtado e no desgaste de Paulo Baltazar, que fez parte do governo Samuca Silva, antecessor de Neto.

Confira o calendário eleitoral

  • 1º de janeiro: vedada a realização de pesquisas sem registro no TSE
  • 3 de março a 1º de abril: janela partidária – neste período, candidatos podem mudar de partido sem perder os cargos que já ocupam
  • 2 de abril: data para que presidente, governadores e prefeitos renunciem caso pretendam concorrer a outros cargos (a candidatura à reeleição não exige renúncia)
  • 5 de abril: último dia para partidos ou federações publicarem normas para escolha e substituição de candidatos
  • 15 de maio: permitido o início da arrecadação (financiamento coletivo)
  • 30 de junho: proibida a transmissão de programas apresentados por pré-candidatos
  • 2 de julho: agentes públicos ficam proibidos de exercer qualquer conduta que afete a igualdade de oportunidades entre candidatos
  • 20 de julho a 5 de agosto: realização de convenções partidárias
  • 30 de julho: último dia para propaganda do TSE incentivando a participação de mulheres, jovens e negros na política
  • 3 de agosto: prioridade para remessa postal de partidos e federações; último dia para a nomeação de mesários
  • 6 de agosto: emissoras de rádio e TV ficam proibidas de veicular propaganda política ou dar tratamento privilegiado a candidatos, partidos ou federações
  • 15 de agosto: último dia para o registro de candidaturas
  • 16 de agosto: início da propaganda eleitoral, inclusive na internet
  • 26 de agosto a 29 de setembro: propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV
  • 30 de setembro: último dia para a veiculação de propaganda na imprensa escrita
  • 1º de outubro: último dia para veiculação de propaganda eleitoral
  • 2 de outubro: primeiro turno de votação
  • 3 de outubro: retomada da propaganda eleitoral (2º turno)
  • 7 de outubro: retomada da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV (2º turno)
  • 29 de outubro: último dia para veiculação de propaganda eleitoral (2º turno)
  • 30 de outubro: segundo turno de votação

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!
close