Artigo

Pai, obrigado por tudo


Por Joel Arruda de Avelar junior (*)

Eu poderia começar dizendo: obrigado por tudo pai.

Mas isso seria redundante demais.

E Meu pai me deu muito amor.
Amor este que, hoje também na posição de pai dou à minha filha.

Me lêmbro quando minha mulher Fabiana ficou grávida e ouvi o coração da minha filha pela primeira vez, ainda, via ultrassonografia e perguntei à médica se era isso mesmo. Minha filha tinha apenas 2cm.

Lembrei do meu pai seu Joel me segurando pela mão. E hoje sou eu, quem segura a mão da Eduarda sou eu.

Acho que a vida foi boa demais comigo. Tenho um pai que me liga todos os dias para saber como o menino dele está. E eu aos 37 anos só tenho a agradecer.

Carrego muito do meu pai comigo. Até a palmada que ele me deu e que sei que dói nele até hoje. Assim como a palmada que precisei aplicar e que dói em mim, na verdade vai doer pra sempre.

As lágrimas me vem aos olhos…

Quantas vezes minha mulher Fabiana, um anjo em forma de gente enxugou, porque eu não sabia o que fazer como pai. Lembro bem quando minha filha nasceu, caiu um dilúvio lá fora e a gente nem percebeu, por que o sol brilhava dentro do hospital.

Mas aquela procela era um aviso da responsabilidade que viria. Na primeira noite chorei quando meu sol em forma de bebê chorava; eu me desesperava pois não sabíamos o motivo…

Pensei no meu pai.
Aliás eu sempre penso nele…

Penso nele quando chego em casa e vou brincar com minha doce menina de 6 anos.
Penso nele quando a mãe dela briga comigo e meu pequeno sol fica brigada comigo por tabela. Penso nele quando a Eduarda fica proibida de mexer no tablet…
Penso nele nos nossos momentos de descontração, pois em cada sorriso tem um eu te amo.

Assim foi com meu pai hoje com 62 anos…

Penso nele quando vejo a Eduarda superando tudo em cada etapa da vida.

E vejo que o ciclo se repete, positivamente.

Tenho orgulho do meu pai. Orgulho de quem eu sou como filho e da responsabilidade que tenho como pai. Espelhando-me no meu.
Tenho orgulho da minha companheira que tanto se esforça em disfarçar que não me vê e finge não saber que eu choro escondido.

Adorei Ser pai e ter as responsabilidades que isso traz, mas adoro ser filho do meu pai.

Seu Joel: _ Obrigado por todo seu amor.
Obrigado por todo o seu carinho.
Pela sua honestidade e sua retidão.

É como alguém disse para haver comida é preciso plantar é preciso suar e trabalhar. E eu vi o seu trabalho.

Hoje quando eu olho no espelho pai. Sinto saudade do passado, mas orgulho da imagem que reflete. E se tenho orgulho disso…

Devo muito ao senhor seu Joel.
Feliz dias dos pais a cada pai que está lendo as minhas palavras.
E principalmente ao senhor pai, porque conseguiu exemplificar o seu amor por mim sempre, em todos os dias da minha vida.

Obrigado do fundo do meu coração.
Feliz dia dos pais.
Eu te amo.

(*) é empresário.

1 Comentários

    • Leandro José da Silva 15:51

      Coisa linda meu amigo!!!! Que Deus possa te cobrir de bençãos e te ilumine nessa caminhada árdua mas imensamente prazerosa que é ser pai!!

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!