Volta Redonda

Renan Cury descarta a prefeitura caso Neto não reverta indeferimento



Por Tribuna


Fenômeno nas redes sociais, o vereador eleito em Volta Redonda Renan Cury tornou-se também um campeão de votos: 3.124. Aos 30 anos, ele foi o candidato mais votado em toda região Sul Fluminense na eleição proporcional. Neste sábado (28), Renan concedeu uma entrevista ao TRIBUNA e não fugiu a nenhuma pergunta.

Numa possível nova eleição na cidade, caso o Antônio Francisco Neto não reverta o indeferimento de sua candidatura na TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Renan foi taxativo: não será candidato à prefeitura numa possível nova eleição. Mas não descartou a possibilidade de uma candidatura a deputado em 2022. Mas, a princípio, ele quer somente fazer um bom mandado no legislativo de Volta Redonda. Confira a entrevista completa.

TRIBUNA. Você esperava uma votação tão expressiva assim logo na primeira eleição? Você atribuía a que?

RENAN CURY: Primeiramente parabéns pelo portal Tribuna Sul Fluminense que cresceu tão rápido na região. Mérito de um árduo trabalho.

Esperava uma votação expressiva sim. Nosso trabalho é reconhecido na região. Apesar de ter ficado conhecido pelo rádio e pelo jornalismo online, tenho trabalhos sociais e já consegui ajudar muitas pessoas. Esse trabalho não tem holofotes, mas as pessoas ajudadas sentem gratidão.

TRIBUNA:Qual será o seu primeiro ato como vereador de Volta Redonda?

RENAN CURY: Ajudar a arrumar a casa. Infelizmente nossa cidade está com salários atrasados, saúde precária e muita coisa que ainda teremos que levantar. Quero ter um mandato de grandes projetos, mas hoje, o principal, é arrumar a casa.

TRIBUNA: É natural o vereador mais votado de Volta Redonda, almejar voos mais altos. Você pretende colocar seu nome a disposição nas eleições de 2022 – como  deputado estadual ou federal?

RENAN CURY: Não descarto, mas hoje não tenho essa ambição, assim como nunca tive para vereador. As coisas vão acontecendo quando a gente trabalha. Hoje meu objetivo é fazer um mandato que seja aprovado pela população.

TRIBUNA: Caso o Neto não consiga reverter a decisão na justiça e Volta Redonda tenha uma nova eleição. Você (ou seu partido) colocaria o seu nome para uma possível candidatura como prefeito?

RENAN CURY: Não serei candidato a prefeito. A cidade vai precisar de alguém com grande experiência política e boa articulação com a câmara, para em harmonia, o executivo e o legislativo recuperem a cidade que tanto amamos.

TRIBUNA: Por ter sido o mais votado, também é natural que seu nome seja cotado para a presidência do legislativo no ano que vem. Você pretende concorrer o pleito interno da Câmara em 1º de janeiro?

RENAN CURY: Sou um cara que dá um passo de cada vez. De ajudante de oficina mecânica, a um trabalho  jornalístico e assistencialista reconhecido, e em seguida, eleito vereador na cidade. Não é a hora de buscar a presidência da câmara. Quero trabalhar como vereador ajudando a cidade.

TRIBUNA: Em relação a cidade, quais os pontos que você considere que precisam ser mudados com urgência?

RENAN CURY: O principal é a saúde. Tenho contato diário com funcionários do HSJB, do HMMR, dos Cais e postinhos. Falta muita coisa… Com toda certeza, a saúde, que está na UTI, precisa ser recuperada. A situação da segurança pública também precisa de atenção com urgência. Precisamos recuperar as câmeras de segurança que não funcionam e iluminar a cidade.

Volta Redonda também precisa de mais atenção com os animais. Barra Mansa e Resende tem clínicas veterinárias municipais, e nossa cidade não.

TRIBUNA. Qual a mensagem você deixa para as 3.124 pessoas que confirmaram os votos a você?

RENAN CURY: Que vou trabalhar muito pelo bem da cidade. Quero, ao final do mandato, entregar uma cidade que dê orgulho em viver.


Deixe seu comentário

error: Content is protected !!