Arte, Cultura e Lazer Colunas

Morte ao jogo Baleia Azul
O desafio da Baleia Azul é um game on-line que teria sido criado na Rússia.


Fernando Francischini – Estadão

O Congresso Nacional precisa enfrentar urgentemente os perigos do jogo Baleia Azul, que tem atormentado pais e educadores em todo o país. Um tema de tamanha gravidade precisa de atenção prioritária de deputados e senadores, pois compete ao parlamento brasileiro aperfeiçoar a legislação nacional para proteger nossas crianças e nossos adolescentes vulneráveis. Para isso, é essencial tornar a internet um ambiente mais seguro, saudável e produtivo.

O desafio da Baleia Azul é um game on-line que teria sido criado na Rússia. Só existe em grupos fechados nas redes sociais e em sites obscuros. O jogo dura 50 dias e propõe desafios perversos às crianças e adolescentes participantes, como automutilação. O último desafio é tirar a própria vida. Já há suspeitas de suicídios no Brasil decorrentes deste nefasto jogo virtual.

Vivemos um momento especialmente delicado na educação de nossos filhos. O Conselho Federal de Medicina informa que o suicídio é a segunda causa de morte em jovens dos 15 aos 29 anos de idade. Em mulheres, é a principal causa de mortalidade entre 15 e 19 anos. Entre os homens, perde apenas para os acidentes de trânsito. A sociedade precisa falar sobre isso. Precisamos nos debruçar sobre os motivos que levam nossos jovens a tamanha vulnerabilidade.

Assim, além de ter papel fundamental na discussão psicopedagógica, cabe ao Congresso Nacional também ampliar e aprimorar as leis de proteção a jovens e adolescentes. A internet é uma ferramenta excepcional de desenvolvimento intelectual, econômico e social. É preciso, no entanto, que aperfeiçoemos as regras para tornar a rede mundial de computadores mais segura para nossos jovens. Como na vida off-line, onde as leis ditam as regras para um harmonioso convívio em sociedade, a vida online também necessita de ajustes.

 

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!